Finanças

Saldos de inverno: tudo o que precisa de saber

por pcassio

30/12/2020

Os saldos de inverno chegaram. Durante dois meses (de 28 de dezembro a 28 de fevereiro), as lojas abrem as portas com preços convidativos e dão-lhe a possibilidade de poupar naquele artigo que vem namorando há meses. O objetivo, lembre-se, passa por comprar em qualidade (não em quantidade) e gastar o menos possível. Aqui ficam algumas dicas:


1. Estipule um objetivo


Ir aos saldos sem uma ideia concreta do que se deseja ou precisa nunca é boa ideia. Não só se gasta mais dinheiro, como se gasta em peças que não eram necessárias. Assim, abra o guarda-roupa, as gavetas e a sapateira e faça uma lista de artigos que realmente lhe fazem falta.


2. Elabore um orçamento


Antes de sair a correr para as lojas, faça a si mesmo esta pergunta: quanto posso gastar este ano nos saldos? Uma das regras de ouro para não provocar um rombo na carteira passa por fixar um orçamento e procurar cumpri-lo à regra.


3. Pague em dinheiro


A facilidade que com se efetuam transações com a tecnologia contactless e o período pandémico que o país atravessa tornam mais convidativo o pagamento com cartões. No entanto, procure deixá-los em casa e pagar com dinheiro. Assim, quando este acabar, não poderá gastar mais do que o desejado.


4. Resista ao impulso


Não se deixe levar pelos grandes anúncios de descontos exibidos nas lojas. Lembre-se de que estes apenas visam atrair o consumidor e que, por vezes, poderão levar à compra de algo de que realmente não necessita. O "preço de amigo" pode acabar por ser uma dor de cabeça.


5. Comprar na altura certa…


Comprar no primeiro dia ou mais para a frente no tempo? Se quiser muito um artigo e tiver receio que ele possa escoar, opte por ir rapidamente. Se puder aguardar, mesmo correndo o risco de já não encontrar o que deseja, provavelmente encontrará verdadeiras "pechinchas" mais para o fim.


6. … e nos dias e horas indicadas


Há um período da semana e uma fase do dia em que deve evitar ir às compras: ao fim de semana e ao final de tarde (à semana). A probabilidade de se desgastar com o tempo de espera para pagar ou para utilizar o provador é alta. O mais indicado é mesmo ir de manhã.


7. Não descure os pormenores


Nesta altura do ano, as lojas fazem de tudo para escoar o material e, por vezes, algumas peças surgem com ligeiros defeitos. Assim, é importante que avalie todos os pormenores: etiquetas, buracos, fios soltos e os demais problemas de fabrico. Ah! E se a loja o permitir, não se esqueça de experimentar para ver se está a adquirir o tamanho correto.


8. Ignore as tendências


Comprando no início ou no fim dos saldos de inverno, as possibilidades de usar o outfit durante este período vão diminuindo a cada dia que passa. Comprar com base na tendência do momento é uma má ideia, pois no inverno seguinte poderá já não estar na moda.


9. Invista em roupa de criança e básicos


Esta é também uma boa fase para adquirir roupa de criança em qualidade. Deve, no entanto, de ter em atenção um pormenor muito importante: o tamanho. Assim, se pretende que os artigos cheguem ao próximo ano, certifique-se de que compra um número acima do que o rapaz ou a menina usam no momento. Especialmente no calçado.


10. Compre online


Uma boa forma de evitar os aborrecimentos explicados no ponto 6 passa por comprar online. Esta opção tem ganho mais adeptos devido na pandemia e no Dicas para Forretas já lhe explicámos de que forma o poderá fazer em segurança. Tenha apenas a certeza de que o tamanho é o correto e, em último caso, se o poderá trocar na eventualidade de não ser.