Dicas para:
 

Purificadores de ar: o que são e para que servem?

14 Dezembro 2020
Purificadores de ar: o que são e para que servem?

Vive preocupado com micróbios, poeiras, odores, fumos, cheiro de lareira e produtos químicos que existem no ambiente lá de casa? A solução chama-se purificador de ar, um eletrodoméstico bastante útil. E não é só nas casas com mais idade, mas também naquelas habitações com falta de ventilação, comum nos meses mais frios e chuvosos do ano, quando se abrem menos as janelas. Esta ação origina muitas vezes espirros, comichão nos olhos, no nariz, irritação da garganta e outras alergias provocadas pelo ambiente, mas o purificador de ar promete combatê-las com eficácia.

O que é um purificador de ar?

Muitas vezes ignorado em detrimento de outros eletrodomésticos, este aparelho possui filtros que capturam o ar, retêm as partículas poluentes e devolvem-no “mais limpo”. O modo de funcionamento baseia-se na condução do ar através do filtro e na sua devolução com uma limpeza superior a 80% (depende do modelo). Não confundir com o ar condicionado ou o desumidificador: o primeiro mexe com a temperatura ambiente e o segundo retira a água presente no ar na forma de vapor e devolve-a sem a humidade inicial.

Para que serve?

A principal função de um purificador é melhorar a qualidade do ar no interior de uma habitação, prevenindo reações alérgicas comuns, como espirros ou lágrimas nos olhos. Devido à renovação frequente do ar, o ambiente torna-se mais fresco e ajudará a eliminar odores, como os de lareira, cigarros ou fritos. O último caso torna-se mais evidente quando a sala e a cozinha não possuem qualquer divisória.

Que tipos de purificador existem?

O mercado tem para oferecer dois tipos de purificadores de ar: com filtro e sem filtro. Os primeiros destacam-se pela capacidade de filtrar 99,9% das partículas existentes no ar com uma dimensão superior a 0,0003mm. Os segundos têm um núcleo térmico de cerâmica que aquece o ar a temperaturas até 200ºC e leva à exterminação de alguns vírus, bactérias, ácaros, pólens ou mofo.

No caso dos purificadores com filtro, pode encontrar cinco modelos diferentes:

HEPA (High Efficiency Particulate Air) - Tem um filtro bastante fino que, por isso, acaba por ter um ciclo de vida muito reduzido. Também por isso, é o mais básico dos cinco.

HEPA e pré-filtro - A taxa de eficiência de limpeza é de "apenas" 82,3%, mas, apesar disso, conseguem ser melhores que os anteriores.

HEPA, carvão ativado e pré-filtro - A capacidade de purificação das partículas deste modelo já anda entre os 95 e os 99%.

HEPA, carvão ativado, eletrostático e pré-filtro - Possuindo um filtro eletrostático de qualidade, esta versão promete uma eficiência de 99%.

HEPA, carvão ativado, eletrostático, pré-filtro e ionizante - É o mais avançado de todos e, como tal, o mais dispendioso, uma vez que a ionização negativa elimina bactérias e microrganismos.

Entre as versões anteriores, deve ainda ter em atenção quatro tipos de filtros:

Nylon - É o mais comum no ar condicionado e tem a capacidade de captar o pó e outras partículas, desde que não excedam um certo tamanho.

Carvão ativado - Prende com maior eficácia as partículas biológicas e os odores e consegue converter as partículas gasosas em sólidas.

Filtro 4g - É composto por fios de nylon bastante finos e, além de eliminar partículas menores de pó, é perfeito para agarrar bactérias de tamanho menor.

HEPA alto rendimento - Tem a capacidade de agarrar germes, pequenas partículas de pó e bactérias.

Qual a melhor solução para minha habitação?

A potência do purificador deve ser ajustada às necessidades e às características do ambiente onde o equipamento ficará instalado. Ainda que os purificadores de ar mais recomendados sejam os que utilizam filtro HEPA, existem outros tipos de filtros, como os de carvão ativado, mais recomendados para quem tem alergias muito específicas. É importante que o modelo seja adequado ao tamanho do espaço.

Partilhe este artigo: